Nao aceite o ruim

Quando nos tornamos adultos costumamos ter definido alguns padroes. Niveis de condicoes de vida que consideramos basicos para viver bem e ser feliz, ou seja, ter a sensacao do bem-estar.

Algumas situacoes na vida quebram o que consideramos padrao. E cada pessoa tem o seu proprio para medir o que considera importante, relevante, ou o que considera nao tao significativo.

Eu considero que eu tenho padrões altos. Uma familia para mim tem que viver em harmonia e respeito, nao gosto de gritos, discussoes recheadas de emocao intensa, agressões ou coisas neste nivel.

Abri mao de alguns padroes quando assumi uma vida um tanto nomade. Casa propria, transporte particular, estabilidade economica. Tudo isso se torna flexivel neste caso.

Mas assumo que na vida, no dia a dia, prezo por ter este nivel em relacao as pessoas com quem vivo e convivo.

Respeito e consideração sao coisas construidas diariamente, uma atitude errada desconstroi tudo isso. Por isso dentro da minha casa exijo un nivel de entrega e consideração que ultrapassa o “como voce esta sentindo”. Ou seja, discutir depois da raiva, evitar o confronto com a declaração do pensamento e posição acerca daquele assunto. Enfim, buscamos trabalhar com a razão e nao com a emoção.

Claro que usando a fé quando é necessário. Há momentos que so ela resolve. A fé direcionada de maneira certa. Nos consideramos a Deus, o “Jeová”, o Senhor Jesus CRisto, onde apoiamos nossa fé.

Mas há pessoas que vivem sem conhecer seus padrões. Elas cogitam a possibilidade de tolerar um relacionamento intespetuoso e sem respeito apenas por ter alguém do lado que ela diz amar. Ela aceita viver de migalhas, com bicos, ou apenas tendo dinheiro no bolso para comer, vendendo o almoço para pagar a janta. E reclamando que nada melhora. Viver com dores no corpo, tomando remedios, sem dormir bem, tendo problemas a nivel de saude. Há quem aceite viver “de qualquer maneira”, aceita qualquer coisa porque ela nao se considera digna de mais, ou considera que nao é capaz de conseguir uma familia harmoniosa e uma vida economica e espiritual saudável.

Isso nao pode ser assim.

Se temos padrões, se temos níveis de vida que consideramos ideal, temos que perseguir isto. Nao podemos fechar os olhos e deixar a vida me levar, afinal, o mar, por exemplo, tem muitas mares e correntes, mas os peixes e animais subaquáticos que vivem ai aprenderam a nadar e se locomover para encontrar seu alimento e melhores aguas para procriar, comer, divertir e descansar.

Quando vemos que as coisas estao saindo do padrao temos que reagir. Seja atraves da fé e atitudes. Se na saude temos que buscar a solucao ou atraves de medicos ou atraves de mudancas de habitos. Se na economia, esforcarse por mudar a condicao, aumentar a renda, se especializar ou mudar de area, o que seja, algo efetivo. Se na familia, sentar e consertar as coisas, apesar que esta é a area mais dificil e acertar, pois as pessoas ja nao tem mais valor no que falam. Dizem o que pensam, agm como lhes da a gana, nao se comprometem com propositos, querem viver uma falsa liberdade que prega que fazer o que quer é ser livre. Grande idiotice.

Em verdade, em verdade vos asseguro que se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, permanecerá ele só; mas se morrer produzirá muito fruto. Joao 12:24

Se a gente nao morre, nao se renega, se sacrifica, atua contrario a si mesmo muitas vezes, nos nao vivemos bem em comunidade. Seja com a familia ou outr grupo social em que participa. Aprendemos que ser feliz é nao sentir tristeza ou coisas deste nivel nunca. Mas aprendemos que educa as criancas sem que elas aprendam a vencer estas emocoes ruins, evitando expo-las ao sofrimento ou a correcao, criamos adultos fracos e temperamentais, ou seja, sem controle destas emocoes.

Agora pensemos, se as criancas que sao poupadas de sofrer se tornam insensiveis ao sofrimento do outro, ja que ela nao sabe o que é, imagina nós adultos quando fugimos de “sofrer” por manter uma boa relacao em casa fazendo tudo o que queremos?

Assim, quem quer ser amado deve amar cuidando de realizar suas obrigações e ajudando ao conjugue, irmão, familiar a realizar as suas também. Controlar nossas emoções e pensamentos para nao magoar a outra pessoa ainda que tenha sofrido o mesmo, nao desrespeitar para nao ser desrespeitado. SEr disciplinados com nossas palavras.

Eu acuso a perda de valor na palavra como  maior culpado da destricao das interrelacoes humanas.

Quando um casamento se acaba, quando um filho desobedece, quando os pais nao cumprem o compromiso que assumiram com seus filhos, seja do menor ao maior, quando a esposa nao cumpre seu papel dentro da familia ou o homem o seu como marido, ou seja, quando nao cumprem suas palavras, as pessoas deixam de confiar umas nas outras e por isso, pela falta de compromisso desistem de lutar e querem apenas ser felizes. Nao querem sofrer.

 

Anúncios

Uma história para contar

Uma manhã nublada. Uma cidade grande mas densa, inchada desde suas ruas as suas interações. Pessoas correndo de um lado a outro. O ônibus passa lotado. Horário de pico. Não vemos olhares tristes. Apenas afanados por ter um dia de exito.

Eu estou aqui, observando tudo. Inquieto por dentro mas estacionado na postura. Difícil decidir o que fazer quando tudo parece levar a lugar nenhum. Tomei decisões, investi tempo, li muito. E cheguei aqui. O que fazer agora sabendo que o futuro exige tanto de mim? Será que eles não se preocupam como eu pelo dia de amanhã?

Estamos em um 1 de maio. Não sei bem o ano. Apenas vou contar essa história que começa. Não sei como termina.

Bom, me levanto, é hora de encarar o dia. Me sinto como se voltasse a uns anos atrás, como.no filme Click do Adam Sandler. Como se tivesse apertado aquele botão do automático e estivesse esperando chegar a data predeterminada. Vamos lá. O dia aguarda atitudes que não sei quais nem como, apenas faço.

Por que ser cristão?

Mulçumanos, judeus, umbandistas, esotéricos, xintoístas, ateus.

Dentre as muitas possibilidades de crer e viver em Deus eu escolhi o cristianismo. Puro. Sem intervenções. Sem Santos. Apenas Jesus Cristo, o Pai, o Espírito e a Bíblia. Por quê?

Eu sempre fui muito curiosa e leitora assídua. Desde criança amava os livros. E conheci a Deus através da minha mãe e seu conhecimento Dele. Mas eu amava a ciência e acreditava nela mais do que em “um deus”.

Li sobre diversas formas de deus. Li o livro dos mórmons, li uns trechos de livros espíritas. Também católicos. Li coisas sobre as estrelas e me fascinou por exoterismo.

Li sobre a energia e o mantra, sobre autocontrole e várias sabedorias chinesas.

E li a Bíblia.

O que mais me fascinou foram esotéricos e as adivinhações. Segundo os signos e seus mapas astrais, vc definia toda sua vida, com quem namorar, suas cores, suas pedras, seus presentes, sua personalidade. E o futuro. Tudo ali. O máximo.

Mas Deus ali era uma força superior que, bem ficava meio perdido.

Eu não questionei este ponto. Cria em Deus e já tava bom demais, dava para conviver com ele a distância. Ele não se metia na minha rotina e eu não estava preocupada em agradar.

Mas desde os 11 anos eu estava sofrendo com um sentimento muito difícil para mim, una tristeza profunda, algo que me fez perder a alegria da minha infância. E eu não sabia lidar com isso. Tinha problemas familiares intensos que só tornavam tudo mais complicado na minha cabeça.

Aos 16 mudei de cidade, de escola, perdi contato com amigos. Fiquei mais solitária.

A escola não era o meu modelo de estudos, é isso para mim era muito importante. Isso me entristecia mais.

Já não tinha motivação para nada. Meus projetos estavam indo para o ralo. Estava me vendo obrigada a desistir. Mas sempre fui turrona para desistir. Comecei então a transformar a tristeza em raiva, ódio, mas aquilo não cabia dentro de mim. Eu era “paz e amor”. Queria me purificar, limpar, queria esse Deus que falam tanto.

Busquei uma igreja evangélica que não me.obrigasse a nada. Foi a Universal. A princípio a ideia era ir, me limpar e depois ficar livre de igreja.

Mas minha experiência com Deus foi tão intensa que me aprofundei mais e mais.

Enfim, contei minha experiência pois Deus não é religião, ele é alguém com quem eu vivi. Não dava para falar Dele sem falar de mim.

Mas voltando a ideia de porque ser cristão, e não outra coisa.

Li muito e vi que a Bíblia guardava toda a sabedoria de toda esta galera mística, oriental, enfim, todo o bom delas estava reunido na simples Bíblia que por se tornar comum foi banalizada.

Como o conhecimento acerca de Jesus Cristo hoje é mais universal, crer nele é normal, as outras coisas são mais interessantes pelo mistério e pela falta de compromisso que permitem.

Apenas crer e não intervir na sua vida.

É isso que as pessoas buscam.

E muitas conseguem aliviar suas dores nestas pequenas porções de um deus.

Ninguém quer dar sua vida por inteiro como pede o senhor Jesus.

Ninguém quer conhecer a Ele de fato.

Querem uma ideologia, mas sem responsabilidades.

Um dia, não será mais o cristianismo o predominante. O Espírito Santo sairá da terra. A Bíblia não fará muito sentido. Cristo será uma história. Calendários serão alterados. Cristãos serão vistos como fanáticos. Tudo isso será visto como besteira.

Eu não acredito em signos. Escolhi não acreditar.

Eu não acredito em energia. Escolhi não acreditar.

Eu não acredito em reencarnação.

Minha fonte não afirma isso.

Eu apenas acredito na Bíblia. No senhor Jesus. E que Ele vai voltar.

Quem quiser comentar a respeito esteja livre. Gosto de conversar sobre isso.

Essa fase de agora

Cada época da vida marca uma fase deste jogo.

Eu vivo uma fase difícil de amadurecimento e conhecimento, onde eu estou descobrindo uma nova versão de mim mesma e dos meus objetivos.

É estranho ver as coisas por outro ângulo quando se está acostumado a um só.

Agora é hora de rever e avaliar muita coisa, pesar os prós e contras, coisa que eu não fiz em muitas situações, pois os prós para mim sempre foram suficientes.

Sempre gostei de aprender, mas aprendi a aprender com os outros, nunca de.mim mesma, o que é exatamente o que estou fazendo agora, aprendendo de mim mesma. Descobri o quanto sou falha e forte, também descobri que não sou forte como esperava, mas para outras coisas que nunca imaginei.

Descobrindo emoções e sensações das quais fugi minha vida inteira. Vivendo a vida que não sonhei bem planejei para mim.

Estou reaprendendo a viver.

E lembrando sempre daquela poesia do Frost.

Two roads diverged in a yellow

wood

Aprendi algo importante. Muitos *algos” na verdade, mas em particular aprendi que na vida as estradas parecem que vão ficando cada vez menos bifurcadas, digo que aos 15 anos parecia que estava diante de uma encruzilhada com uns 10 caminhos diferentes, mas hoje tenho a impressão que sempre me restam dois.

Mas eu escolhi um e sigo firme nele até que a vaca tussa e morra.

Sabana de Torres, Colômbia

Casas entre bananeiras,

Mulheres entre laranjeiras

Pomar, amor, cantar

Um homem vai devagar

Um cachorro vai devagar

Um burro vai devagar

Devagar as janelas olham…

Foi o poema que veio a cabeça depois de uns dias aqui. Sábia Literatura brasileira.

Um lugar pacato. Gostoso e misterioso na sua simplicidade.

Aqui se reúne o ouro negro e a extração do azeite de palma.

Aqui estamos nós, a família viajante, para a missão de encontrar os diamantes do Reino, ainda em carvão.

Estamos na caverna, cavando. Buscando os instrumentos certos para ser certeiros. Mas a verdade é que só se encontra a gema do diamante com muito trabalho e conhecendo a geologia do local.

Como mudar o mundo com suas armas

Hoje estive me perguntando: “O que Deus espera de mim?”

Vivo tão atarefada e buscando atender tantas necessidades, quando eu já tive experiências com Ele e foram simples e tão sem tanto brilho.

Houveram​ dias em que encontrei Deus ao olhar o céu, outras ao ajudar uma pessoa, outras vezes na minha oração, tantas outras lendo a bíblia, algumas na comunhão na igreja, muitas outras ouvindo um familiar, e algumas foram no silêncio.

Hoje eu o vejo muito em minha filha. Mas me pergunto como alcançar outras pessoas, outros aflitos, não digo de alcançar fisicamente porque centenas passam por mim diariamente, falo de alcançar seus corações.

Vi este vídeo é me iluminou. Um menino que queria ajudar as crianças doentes e decidiu fazer ursinhos de pelúcia para eles. Ele mesmo os costura.

Eu sei como é o processo de costura e para mim não é nada fácil. Mas Deus deu o dom a ele para fazer algo tão difícil, e hoje ele transforma vidas marcadas por uma doença ao fazer simples ursinhos de pelúcia.

E você? O que está fazendo para mudar o mundo?

História de uma vida

Este segundo mês de 2017, además das várias experiências pessoais, tive uma experiência de aprendizagem e de reflexão.

Conhecemos um senhor, que ficava na rua em frente aonde estamos vivendo, buscando conseguir um dinheiro pedindo ajuda os que estacionavam ali. Ele se via bem trabalhador, eu via que recolhia papelão e também buscava conseguir um dinheiro desta maneira.

Vinha conversando com meu esposo em como ajuda-lo pois ele parecia ser um bom homem que não teve boas oportunidades.

Até que um dia chuvoso em Bogotá deu a ele uma ideia.

O senhor estava em sua rotina, pedindo ajuda em troca de estacionar os carros na rua, mas estava empapado pela chuva e tremia de frio.

Meu esposo viu a cena e decidiu ajuda-lo dando umas peças de roupa de uso pessoal, ainda que nem ele mesmo tem muitas, e assim selecionamos as melhores e mais quentes e le entregamos.
Mas também prometemos um dia de banho e barbearia para ele.

Ele o prometeu ajudar no domingo pela manhã. Mas o senhor ansiosamente o fazia repetir a promessa que lhe havia feito desejando que chegasse o dia esperado.

No sábado ao entardecer, como sempre ele reiniciou seu serviço na nossa porta, estacionando os carros. E veio a perguntar outra vez se seguia firme a ajuda que lhe oferecemos.

Então meu esposo reuniu um grupo de jovens da nossa igreja e decidiu fazer naquela mesma hora o que havia prometido.

Chamaram um rapaz barbeiro que lhe cortou o cabelo e fez a barba, cortaram suas unhas e lhe deram um bom banho.

Depois de cortado, o cabelo mostrava cicatrizes de pedradas que ele havia recebido…

No fim da noite ele saiu limpo, cabelos e barba cortada, mas algo a mais havia nesta pequena mudança que era visível.

Este senhor estava pura alegria!

Saiu de comércio em comércio, na chuva, mostrando a transformação que havia sofrido. Era uma cena digna de filme. O senhor indo em cada porta que alguma vez o rejeitou para mostrar o cabelo cortado e a roupa limpa e nova.

Como algo tão simples podia ser tão importante na vida dele?

Naquela noite eu confesso que fiquei tocada por esta vida. Alguém que sofria há seis anos vivendo sem um lar, ou familiares, apenas contando com a sorte ou com nada, o que a ocasião oferecesse, enfrentando o frio forte da cidade de Bogotá, perigos inúmeros, olhares de nojo, palavras de ódio, atitudes agressivas de pessoas incompreensíveis que não se solidarizam com a dor do próximo…Eu senti a dor daquele homem.

Pois é, mas depois disto ele voltou no domingo pela manhã e meu esposo lhe prometeu uma caixa de doces. Pois já não o ajudaria economicamente.

E ele radiante ficou uma vez mais ansioso por este obséquio.

Na quarta, como prometido, ele lhe comprou a caixa. Voltamos a vê-lo apenas cinco dias depois e ele apareceu contando que já havia vendido seis caixas!

Hoje faz uma semana e três dias desde que ele foi ajudado e segue comprando e vendendo caixas de doces.

De todas as vezes em que publiquei algo neste blog, esta é a que me dá mais orgulho de mostrar como mudar o mundo. A vida deste homem mudou um pouquinho com nossa atitude e certamente vai mudar muito mais daqui para a frente.

O senhor, segundo ele mesmo, se chama Alberio Riocha, é colombiano de Tolima mas foi a Bogotá buscar novas oportunidades assim como muitos colombianos dos arredores o fazem. Outra pessoa contou que ele veio buscar o pai mas não o encontrou. Ele disse que tem irmãos vivendo no norte de Bogotá. Mas não se sabe muito ainda sobre ele. E eu não o compreendo muito bem quando fala.

Eu oro para que ele se levante e seja um grande testemunho de transformação de vida. E estou feliz pois vejo o quanto ele tem tudo para crescer no seu futuro.

Que Deus seja louvado nesta vida. Toda a gloria é Dele.

Servir. Palavra que ninguém quer na sua vida

Olá, como está?

Hoje tô passando pra escrever sobre algo que faz tempo queria registrar que é minha experiência com este verbo: servir.

Quando comecei a participar dos cultos na minha igreja e ouvia o Pastor falando em servir eu não entendia bem o que significava mas eu já tinha um pré conceito acerca desta palavra, afinal ninguém se imagina segurando uma bandeja para que outros relaxem e aproveitem a manhã, nossa imaginação sempre nos coloca deitados em um divã com alguém nos dando uvas na boca e abanado com uma gigantesca pena suave.

Mas na igreja eu ouvia muito esta estranha palavra, e apenas a ignorava, como fazemos com tudo que conheço nosso mundinho. Até que eu tive uma experiência com Deus e comecei a querer servi-Lo. 

Mas servir a Deus é majestoso, divino, sábio. Enfim, todos querem servir a alguém maior, mais poderoso, com mais autoridade e poder para te beneficiar em algum momento por aquele serviço prestado. Mas comecei a me dar conta que o ensinamento era que deveríamos servir uns aos outros. Como?

Nunca entendi muito bem o que significa servir, como disse anteriormente. Muitos pensam que é apenas fazer algum serviço ou um bem a outra pessoa.  Mas eu aprendi vendo que não era bem isso.

Conheci pessoas nestes últimos anos que me fizeram rever meus conceitos.Algumas me fizeram até pensar que não vivo em nada os conceitos cristãos de ajudar ao próximo e se doar, do tanto que vi estas pessoas dando o melhor de si por alguém que nem conhecem. É isso me inspirou a querer aprender a servir. Não a prestar um serviço. Servir. Isso inclui fazer com amor e o seu melhor, se dispor com alegria. Então comecei a orar pedindo a Deus: me ensina a servir.

Qual foi minha surpresa quando descobri que estava grávida há dois meses.

Ali eu percebi que minha vida se tornaria em função daquele serzinho, minha vontade, meus objetivos, meu querer, tudo traria aquela pessoinha como motivador dá minha decisão. A começar pela alimentação que mudei primeiramente em função dá saúde dela.Fazend

De lá para cá venho aprendendo o que é servir. Planejar seu dia incluindo as necessidades daquela pessoa, não saber mais a hora que vou fazer meu ritual de dormir ( o que antes para mim era sagrado), não comer enquanto ela não está bem ou comer rápido sem disffrutar a comida (comer frio, comer as sobras, comer sem vontade). Mas tudo isso sem sentir nada contra aquela pessoa, ou chefe. Fazendo sempre com alegria.

Servir é isso. É fazer de todo coração sem se preocupar com as condições, apenas focado no bem estar de quem é servido.

Hoje eu já consigo me ver com a bandeja na mão, segurando as uvas com alegria ou abanando feliz de ver aquela pessoa bem. E hoje vejo que apenas pessoas de valor são capazes de servir. As pessoas fúteis não são capazes de perceber a grandeza deste ato.

Não será assim entre vós;  mas todo aquele que quiser, entre vós, fazer-se grande, que seja vosso  serviçal;  e qualquer que, entre vós, quiser ser o primeiro, que  seja vosso  servo,  bem como o Filho do Homem não veio para ser servido,  mas para servir e para dar a sua vida em resgate de muitos.

Mateus 20:26‭-‬28 ARC

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: