História de uma vida

Este segundo mês de 2017, además das várias experiências pessoais, tive uma experiência de aprendizagem e de reflexão.

Conhecemos um senhor, que ficava na rua em frente aonde estamos vivendo, buscando conseguir um dinheiro pedindo ajuda os que estacionavam ali. Ele se via bem trabalhador, eu via que recolhia papelão e também buscava conseguir um dinheiro desta maneira.

Vinha conversando com meu esposo em como ajuda-lo pois ele parecia ser um bom homem que não teve boas oportunidades.

Até que um dia chuvoso em Bogotá deu a ele uma ideia.

O senhor estava em sua rotina, pedindo ajuda em troca de estacionar os carros na rua, mas estava empapado pela chuva e tremia de frio.

Meu esposo viu a cena e decidiu ajuda-lo dando umas peças de roupa de uso pessoal, ainda que nem ele mesmo tem muitas, e assim selecionamos as melhores e mais quentes e le entregamos.
Mas também prometemos um dia de banho e barbearia para ele.

Ele o prometeu ajudar no domingo pela manhã. Mas o senhor ansiosamente o fazia repetir a promessa que lhe havia feito desejando que chegasse o dia esperado.

No sábado ao entardecer, como sempre ele reiniciou seu serviço na nossa porta, estacionando os carros. E veio a perguntar outra vez se seguia firme a ajuda que lhe oferecemos.

Então meu esposo reuniu um grupo de jovens da nossa igreja e decidiu fazer naquela mesma hora o que havia prometido.

Chamaram um rapaz barbeiro que lhe cortou o cabelo e fez a barba, cortaram suas unhas e lhe deram um bom banho.

Depois de cortado, o cabelo mostrava cicatrizes de pedradas que ele havia recebido…

No fim da noite ele saiu limpo, cabelos e barba cortada, mas algo a mais havia nesta pequena mudança que era visível.

Este senhor estava pura alegria!

Saiu de comércio em comércio, na chuva, mostrando a transformação que havia sofrido. Era uma cena digna de filme. O senhor indo em cada porta que alguma vez o rejeitou para mostrar o cabelo cortado e a roupa limpa e nova.

Como algo tão simples podia ser tão importante na vida dele?

Naquela noite eu confesso que fiquei tocada por esta vida. Alguém que sofria há seis anos vivendo sem um lar, ou familiares, apenas contando com a sorte ou com nada, o que a ocasião oferecesse, enfrentando o frio forte da cidade de Bogotá, perigos inúmeros, olhares de nojo, palavras de ódio, atitudes agressivas de pessoas incompreensíveis que não se solidarizam com a dor do próximo…Eu senti a dor daquele homem.

Pois é, mas depois disto ele voltou no domingo pela manhã e meu esposo lhe prometeu uma caixa de doces. Pois já não o ajudaria economicamente.

E ele radiante ficou uma vez mais ansioso por este obséquio.

Na quarta, como prometido, ele lhe comprou a caixa. Voltamos a vê-lo apenas cinco dias depois e ele apareceu contando que já havia vendido seis caixas!

Hoje faz uma semana e três dias desde que ele foi ajudado e segue comprando e vendendo caixas de doces.

De todas as vezes em que publiquei algo neste blog, esta é a que me dá mais orgulho de mostrar como mudar o mundo. A vida deste homem mudou um pouquinho com nossa atitude e certamente vai mudar muito mais daqui para a frente.

O senhor, segundo ele mesmo, se chama Alberio Riocha, é colombiano de Tolima mas foi a Bogotá buscar novas oportunidades assim como muitos colombianos dos arredores o fazem. Outra pessoa contou que ele veio buscar o pai mas não o encontrou. Ele disse que tem irmãos vivendo no norte de Bogotá. Mas não se sabe muito ainda sobre ele. E eu não o compreendo muito bem quando fala.

Eu oro para que ele se levante e seja um grande testemunho de transformação de vida. E estou feliz pois vejo o quanto ele tem tudo para crescer no seu futuro.

Que Deus seja louvado nesta vida. Toda a gloria é Dele.

Não ler a bíblia por um mês

Não ler a Bíblia por um mês?

Essa foi a ideia maluca lançada sobre a mesa durante nossa reunião de pastores e obreiros um par de noites atrás. Nós estávamos falando sobre como as pessoas de quem lemos na Bíblia não tinham a Bíblia para ler todos os dias, nem igreja para frequentar toda semana, e muitos como Abraão e Noé e José não tinham sequer um profeta para orientá-los.

E ainda assim, eles se saíram muito bem no departamento da fé.

Em contraste, apesar de que hoje as pessoas têm acesso a todo tipo de apoio espiritual e recursos cristãos, ainda assim a fé delas é tão fraca e confusa.

A diferença é simples:

As pessoas de fé da Bíblia eram praticantes do pouco que sabiam sobre Deus. Mas as pessoas que carregam a Bíblia hoje em dia estão apenas engordando com o conhecimento dela, o qual não exercitam.

Então a surgiu a ideia, que afinal não parece tão louca assim:

E se você decidisse não pegar na sua Bíblia durante um mês e, ao invés de lê-la, apenas colocasse em prática o que você já conhece dela mas ainda não pratica?

Os resultados poderiam surpreendê-lo…

P.S. Quer irritar alguns religiosos? Espalhe essa mensagem por aí e se prepare para as reações…

Bp Renato Cardoso

O problema está na raiz…

Muitas vezes lutamos contra algo por muito tempo sem sucesso. Buscamos a solução em diversos lugares, de todas as formas, fazemos tudo o que nos dizem para fazer: e nada!

Quando você se depara com algo assim, é certo que há uma raiz, uma origem, um ponto que mantém alimentando este problema. E este mal está na raiz. Mas onde está a raiz?

Está em você. Sim, você é a raiz. Não, você não é o problema. Mas a solução para ele está em você. Basta olhar bem fundo e você vai encontrar s raiz deste mal. Às vezes está em algo guardado do seu passado, às vezes pode estar em uma mágoa, um ressentimento, um arrependimento, uma atitude errada que gerou consequências. Enfim, pode estar em algum lugar, em você.

Agora que você já sabe disto, não é bom permanecer com esta raiz ruim ou com um problema na sua raiz. Vamos cortar o mal pela raiz! Agir contra isto e lutar.

Quer saber como vencer este problema?

Quer saber qual é a sua raiz má ou onde na sua raiz está o problema?

Então te dou uma dica:

Cenáculo do Espírito Santo.

Acesse: http://www.iurdtv.com

Descubra ali como encontrar esta raiz.

Eu faço a vitória acontecer!

Cantarei ao Senhor

Fernanda Brum

Porque clamas a mim, Moisés?
Diz ao povo de Israel que marche.
Levanta a vara, estende a tua mão
E toca no mar e o milagre verás
O mar se abriu, o povo passou
Mas a Faraó, o Senhor não poupou
Moisés pôde ver
A glória de Deus
E compreender a voz do Grande Eu Sou.

Cantarei ao Senhor,
Minha força é o Senhor
Derrotou, afogou o império do mal
Cantarei ao Senhor
Dançarei ao Senhor
Que soprou o inimigo caiu! (caiu)

Caiu, caiu
Que soprou o inimigo caiu!
Caiu, caiu
Que soprou o inimigo caiu!
Caiu, caiu
Que soprou o inimigo caiu!
Caiu, caiu
Que soprou o inimigo
E soprou o inimigo
E soprou o inimigo caiu!

4° Dia do Jejum de Daniel

“…mas o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, Esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que Vos tenho dito.” (João 14.26)

Hoje foi muito bom. Entendi o propósito e Deus, na verdade toda a frieza não é isso que eu vejo, mas ele está próximo de mim este tempo todo! E eu não o queria perceber. Sim, não queria, porque negava isso. Que louca! Agora sei que posso ajudar e quero realmente ajudar mais as outras pessoas porque a minha vida é do Mestre, já estou lavada e remida no sangue do meu Senhor Jesus! Mãos à obra! O Espírito Santo me preenche neste momento. Aleluia! É só eu o chamar!

3° Dia do Jejum

Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi guiado pelo mesmo Espírito, no deserto…” (Lucas 4.1)

Foi um dia de busca, de compreensão e de deserto. Foi como se viesse à tona todas as lutas e o peso delas. Nestas horas amigos da fé são importantes… Difícil se manter em espírito de oração durante o dia, mas acho que consegui. Mas ainda não estou satisfeita, eu quero mais.

2° Dia do Jejum

“Descerá sobre ti o Espírito Santo, e o poder do Altíssimo te envolverá com a Sua sombra; por isso, também o ente santo que há de nascer será chamado Filho de Deus” (Lucas 1.35)


Hoje foi meu aniversário. Tive uma surpresa em casa, foi muito bom. Somente no final do dia tive uma experiência legal com o Espírito Santo, através da rádio, novamente. Mas não aproveitei tanto o dia para buscar. Quero  fazer algo mais.