História de uma vida

Este segundo mês de 2017, además das várias experiências pessoais, tive uma experiência de aprendizagem e de reflexão.

Conhecemos um senhor, que ficava na rua em frente aonde estamos vivendo, buscando conseguir um dinheiro pedindo ajuda os que estacionavam ali. Ele se via bem trabalhador, eu via que recolhia papelão e também buscava conseguir um dinheiro desta maneira.

Vinha conversando com meu esposo em como ajuda-lo pois ele parecia ser um bom homem que não teve boas oportunidades.

Até que um dia chuvoso em Bogotá deu a ele uma ideia.

O senhor estava em sua rotina, pedindo ajuda em troca de estacionar os carros na rua, mas estava empapado pela chuva e tremia de frio.

Meu esposo viu a cena e decidiu ajuda-lo dando umas peças de roupa de uso pessoal, ainda que nem ele mesmo tem muitas, e assim selecionamos as melhores e mais quentes e le entregamos.
Mas também prometemos um dia de banho e barbearia para ele.

Ele o prometeu ajudar no domingo pela manhã. Mas o senhor ansiosamente o fazia repetir a promessa que lhe havia feito desejando que chegasse o dia esperado.

No sábado ao entardecer, como sempre ele reiniciou seu serviço na nossa porta, estacionando os carros. E veio a perguntar outra vez se seguia firme a ajuda que lhe oferecemos.

Então meu esposo reuniu um grupo de jovens da nossa igreja e decidiu fazer naquela mesma hora o que havia prometido.

Chamaram um rapaz barbeiro que lhe cortou o cabelo e fez a barba, cortaram suas unhas e lhe deram um bom banho.

Depois de cortado, o cabelo mostrava cicatrizes de pedradas que ele havia recebido…

No fim da noite ele saiu limpo, cabelos e barba cortada, mas algo a mais havia nesta pequena mudança que era visível.

Este senhor estava pura alegria!

Saiu de comércio em comércio, na chuva, mostrando a transformação que havia sofrido. Era uma cena digna de filme. O senhor indo em cada porta que alguma vez o rejeitou para mostrar o cabelo cortado e a roupa limpa e nova.

Como algo tão simples podia ser tão importante na vida dele?

Naquela noite eu confesso que fiquei tocada por esta vida. Alguém que sofria há seis anos vivendo sem um lar, ou familiares, apenas contando com a sorte ou com nada, o que a ocasião oferecesse, enfrentando o frio forte da cidade de Bogotá, perigos inúmeros, olhares de nojo, palavras de ódio, atitudes agressivas de pessoas incompreensíveis que não se solidarizam com a dor do próximo…Eu senti a dor daquele homem.

Pois é, mas depois disto ele voltou no domingo pela manhã e meu esposo lhe prometeu uma caixa de doces. Pois já não o ajudaria economicamente.

E ele radiante ficou uma vez mais ansioso por este obséquio.

Na quarta, como prometido, ele lhe comprou a caixa. Voltamos a vê-lo apenas cinco dias depois e ele apareceu contando que já havia vendido seis caixas!

Hoje faz uma semana e três dias desde que ele foi ajudado e segue comprando e vendendo caixas de doces.

De todas as vezes em que publiquei algo neste blog, esta é a que me dá mais orgulho de mostrar como mudar o mundo. A vida deste homem mudou um pouquinho com nossa atitude e certamente vai mudar muito mais daqui para a frente.

O senhor, segundo ele mesmo, se chama Alberio Riocha, é colombiano de Tolima mas foi a Bogotá buscar novas oportunidades assim como muitos colombianos dos arredores o fazem. Outra pessoa contou que ele veio buscar o pai mas não o encontrou. Ele disse que tem irmãos vivendo no norte de Bogotá. Mas não se sabe muito ainda sobre ele. E eu não o compreendo muito bem quando fala.

Eu oro para que ele se levante e seja um grande testemunho de transformação de vida. E estou feliz pois vejo o quanto ele tem tudo para crescer no seu futuro.

Que Deus seja louvado nesta vida. Toda a gloria é Dele.