Como a Noiva à espera do Noivo

Ela conheceu o grande amor da sua vida. eles assumiram um compromisso. Uma aliança na mão direita selava a comunhão. Mas ele teve que partir por um período de tempo. Prometeram-se um ao outro esperar o dia da sua volta. Ela sentiu seu coração bater forte ao vê-lo partir. Mas foi necessário. Logo ele voltaria para unir-se a ela em matrimônio e selariam sua união. Enquanto isso, ela precisaria se preparar, afinal, era uma menina, ainda não uma mulher. Precisava amadurecer, tomar decisões, aprender a lidar com a emoção que lhe dizia que era loucura esperar por alguém. Precisava aprender a exercer a força que tinha dentro de si. Enquanto seu noivo permaneceria longe, eles manteriam contato via meios de comunicação. Ali era sua oportunidade de manter sua comunhão com ele. Conversariam, contariam sobre seu dia, contariam um com o outro. No final, eles sempre comentariam que esperam ansiosamente pelo dia em que estarão juntos. A noiva à espera do noivo.

Assim eu me mantenho à espera do noivo. Eu sou a Igreja, o Noivo é o Senhor Jesus. Da mesma    forma que hoje espero pelo meu noivo, a Igreja espera o Seu.

Ela se esforça e se dedica,se entrega e amadurece enquanto Ele não vêm. No seu interior uma      frase se repete todos os dias: ‘Ele vai voltar e me levar com ele’. Todos os dias este pensamento fortalece a sua alma, nesta espera sem data, sem hora marcada, sem perspectiva. Enquanto ora e se mantém em comunhão com o Noivo, ela mantém su esperança acesa.

As dúvidas até tentam afastá-la do seu propósito. Sua comunhão com o Noivo é que lhe dão a certeza de que Ele vai voltar.

Seu coração anseia sua volta, seus dias são contados à espera deste momento. Ela não só o espera como procura fazer o seu melhor a fim de estar preparada para o dia de sua ida. E este dia está próximo.

O momento da espera é o que determina a conquista. Apenas aquele que persevera até o fim se torna um vencedor. A noiva somente estará pronta depois de passar pelas etapas da espera.

E “espera” exige “confiança”. Somente quem confia sabe esperar por alguém. Da mesma forma, “confiança” exige “comunhão/intimidade”. E é isso que a Igreja precisa manter para estar firme até o Dia da Volta. Mas enquanto este dia não chega, ela precia se aperfeiçoar. Eu preciso disto. Espero por dois noivos. Me preparo para ambos. Sou a Noiva à espera do Noivo.

Anúncios

Legado

Que lembrança darei ao país que me deu
tudo que lembro e sei, tudo quanto senti?
Na noite do sem-fim, breve o tempo esqueceu
Minha incerta medalha, e a meu nome se ri.

E mereço esperar mais do que os outros, eu?
Tu não me enganas, mundo, e não te engano a ti.
Esses monstros atuais, não os cativa Orfeu,
a vagar, taciturno, entre o talvez e o se.

Não deixarei de mim nenhum canto radioso,
uma voz matinal palpitando na bruma
e que arranque de alguém seu mais secreto espinho.

De tudo quanto foi meu passo caprichoso
na vida, restará, pois o resto se esfuma,
uma pedra que havia em meio do caminho.

Carlos Drummond de Andrade. Claro Enigma. Nova reunião.
v. I. Rio de Janeiro: J. Olympio; Brasília: INL, 1983, p. 247.

Neste poema, Drummond se questiona sobre que herança literária ele deixará para seu país. Ele acredita que logo será esquecido e ridicularizado, visto as grandes mudanças que ocorriam desde então na história política e tecnológica do Brasil.

Da mesma forma que um poeta, tão aclamado e respeitado fez esta pergunta para si mesmo, eu, simples mortal acadêmica de Letras me pergunto: que legado deixarei para as gerações futuras? Pois se intenciono mudar as mentes, eis aí a oportunidade de influenciar jovens com meu talento.