Nao aceite o ruim

Quando nos tornamos adultos costumamos ter definido alguns padroes. Niveis de condicoes de vida que consideramos basicos para viver bem e ser feliz, ou seja, ter a sensacao do bem-estar.

Algumas situacoes na vida quebram o que consideramos padrao. E cada pessoa tem o seu proprio para medir o que considera importante, relevante, ou o que considera nao tao significativo.

Eu considero que eu tenho padrões altos. Uma familia para mim tem que viver em harmonia e respeito, nao gosto de gritos, discussoes recheadas de emocao intensa, agressões ou coisas neste nivel.

Abri mao de alguns padroes quando assumi uma vida um tanto nomade. Casa propria, transporte particular, estabilidade economica. Tudo isso se torna flexivel neste caso.

Mas assumo que na vida, no dia a dia, prezo por ter este nivel em relacao as pessoas com quem vivo e convivo.

Respeito e consideração sao coisas construidas diariamente, uma atitude errada desconstroi tudo isso. Por isso dentro da minha casa exijo un nivel de entrega e consideração que ultrapassa o “como voce esta sentindo”. Ou seja, discutir depois da raiva, evitar o confronto com a declaração do pensamento e posição acerca daquele assunto. Enfim, buscamos trabalhar com a razão e nao com a emoção.

Claro que usando a fé quando é necessário. Há momentos que so ela resolve. A fé direcionada de maneira certa. Nos consideramos a Deus, o “Jeová”, o Senhor Jesus CRisto, onde apoiamos nossa fé.

Mas há pessoas que vivem sem conhecer seus padrões. Elas cogitam a possibilidade de tolerar um relacionamento intespetuoso e sem respeito apenas por ter alguém do lado que ela diz amar. Ela aceita viver de migalhas, com bicos, ou apenas tendo dinheiro no bolso para comer, vendendo o almoço para pagar a janta. E reclamando que nada melhora. Viver com dores no corpo, tomando remedios, sem dormir bem, tendo problemas a nivel de saude. Há quem aceite viver “de qualquer maneira”, aceita qualquer coisa porque ela nao se considera digna de mais, ou considera que nao é capaz de conseguir uma familia harmoniosa e uma vida economica e espiritual saudável.

Isso nao pode ser assim.

Se temos padrões, se temos níveis de vida que consideramos ideal, temos que perseguir isto. Nao podemos fechar os olhos e deixar a vida me levar, afinal, o mar, por exemplo, tem muitas mares e correntes, mas os peixes e animais subaquáticos que vivem ai aprenderam a nadar e se locomover para encontrar seu alimento e melhores aguas para procriar, comer, divertir e descansar.

Quando vemos que as coisas estao saindo do padrao temos que reagir. Seja atraves da fé e atitudes. Se na saude temos que buscar a solucao ou atraves de medicos ou atraves de mudancas de habitos. Se na economia, esforcarse por mudar a condicao, aumentar a renda, se especializar ou mudar de area, o que seja, algo efetivo. Se na familia, sentar e consertar as coisas, apesar que esta é a area mais dificil e acertar, pois as pessoas ja nao tem mais valor no que falam. Dizem o que pensam, agm como lhes da a gana, nao se comprometem com propositos, querem viver uma falsa liberdade que prega que fazer o que quer é ser livre. Grande idiotice.

Em verdade, em verdade vos asseguro que se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, permanecerá ele só; mas se morrer produzirá muito fruto. Joao 12:24

Se a gente nao morre, nao se renega, se sacrifica, atua contrario a si mesmo muitas vezes, nos nao vivemos bem em comunidade. Seja com a familia ou outr grupo social em que participa. Aprendemos que ser feliz é nao sentir tristeza ou coisas deste nivel nunca. Mas aprendemos que educa as criancas sem que elas aprendam a vencer estas emocoes ruins, evitando expo-las ao sofrimento ou a correcao, criamos adultos fracos e temperamentais, ou seja, sem controle destas emocoes.

Agora pensemos, se as criancas que sao poupadas de sofrer se tornam insensiveis ao sofrimento do outro, ja que ela nao sabe o que é, imagina nós adultos quando fugimos de “sofrer” por manter uma boa relacao em casa fazendo tudo o que queremos?

Assim, quem quer ser amado deve amar cuidando de realizar suas obrigações e ajudando ao conjugue, irmão, familiar a realizar as suas também. Controlar nossas emoções e pensamentos para nao magoar a outra pessoa ainda que tenha sofrido o mesmo, nao desrespeitar para nao ser desrespeitado. SEr disciplinados com nossas palavras.

Eu acuso a perda de valor na palavra como  maior culpado da destricao das interrelacoes humanas.

Quando um casamento se acaba, quando um filho desobedece, quando os pais nao cumprem o compromiso que assumiram com seus filhos, seja do menor ao maior, quando a esposa nao cumpre seu papel dentro da familia ou o homem o seu como marido, ou seja, quando nao cumprem suas palavras, as pessoas deixam de confiar umas nas outras e por isso, pela falta de compromisso desistem de lutar e querem apenas ser felizes. Nao querem sofrer.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: